Categorias: Ásia

Mulheres Girafas – Chiang Mai

IMG_0865

IMG_0859

IMG_0836

Sempre tive curiosidade pelas reportagens em revistas e programas de televisão, de conhecer a aldeia das mulheres girafas, tivemos a oportunidade de conhecer tradicional aldeia da Karen, em Chiang Mai.

As famílias da aldeia fugiram de Burma ( Atual Myanmar), durante a guerra civil e se refugiaram na Tailândia. As famílias vivem em casas de palha e bamboo, os homens cuidam das plantações, que são para consumo dos moradores da aldeia e as mulheres e crianças produzem  artesanatos para vender aos turistas que visitam o local.

A tradição do pescoço comprido começa, quando as meninas da aldeia completam cinco anos de idade é colocada a primeira argola e após os oito anos a troca acontece todos os anos. As argolas não são peças separadas e sim uma única argola( parecido com uma mola), são colocas no máximo vinte e cinco argolas por mulher, quando chega a hora de acrescentar uma nova argola, retira-se a atual que será substituída por uma nova argola mais comprida. 

IMG_0819

IMG_0854

Os aros metálicos utilizado pelas mulheres girafas, não esticam o pescoço como muitas pessoas imaginam, a explicação é que as argolas exercem  pressão nos músculos do trapézio forçando para baixo e acabam desaparecendo entre a clavícula, dando a impressão que o pescoço cresceu.

Existem diversas historias sobre a origem da tradição das mulheres girafas, alguns contam que era para proteger o pescoço de ataques de tigres, outros dizem que era para ficarem menos atraentes e assim não despertar o interesse dos homens de outras tribos evitando que fossem raptadas e outros dizem que quanto mais argolas a mulher utilizava, maior eram as chances de conseguir um bom partido para casar. Perguntei para uma moça jovem, o motivo pelo qual ela usava a argola, sua resposta foi que ela achava bonito e queria cada vez aumentar mais o numero de argolas, porem não são todas as jovens que querem continuar com a tradição, muitas das meninas na vila da Karen, não seguem a tradição.

IMG_0843

IMG_0862

IMG_0848

Além de usar os aros no pescoço, que pode chegar a pesar até 10 kg, elas usam argolas nos punhos e tornozelos também, muitas pessoas acham que elas não podem retirar as argolas do pescoço, mas não é verdade elas podem sim tirar as argolas, a única coisa é evitar movimentos bruscos, pois ficaram muito tempo com o pescoço em uma única posição.

IMG_0856

IMG_0827

Existe muita polêmica entre os turistas sobre visitar uma aldeia de mulheres girafas, muitos acreditam ser um “zoológico humano”, devido a exposição dessas mulheres, mas a verdade é que os turistas são a única fonte de renda dessas famílias, eles sobrevivem com a venda de artesanatos para os visitantes.

IMG_0866

Sinceramente fiquei emocionada durante a visita a aldeia, ver aquelas mulheres com as argolas no pescoço, me impressionou muito, porem me senti bem em ter a oportunidade de poder contribuir com a sobrevivência dessas família, comprei diversos artesanatos e conversei bastante com as mulheres da aldeia.Recomendo para quem estiver em Chiang Mai, visitar a aldeia da Karen, pois é muito interessante aprender um pouco sobre essa antiga cultura.

IMG_0821

 Valores: Para conhecer a aldeia é necessário pagar 500 Baht (R$45,00)por pessoa.

Como Chegar: A aldeia que visitamos fica próxima ao Tiger Kingdom, a melhor forma para chegar ao local é de taxi ou tuk tuk.

IMG_0869

IMG_0875

A escola das crianças da aldeia.
A escola das crianças da aldeia.

IMG_0797

IMG_0850

IMG_0806

IMG_0879

2 comentários em “Mulheres Girafas – Chiang Mai”

  1. Paola em

    Oi Pri, gostei muito das suas dicas. Gostaria de saber quanto tempo leva para fazer esse passeio e se os 45,00 você paga na aldeia mesmo ou em alguma agência.

    Obrigada.

    Responder
    1. Priscila em

      Oii Paola muito obrigada!!! Você paga diretamente na aldeia. Beijos

      Responder

Deixe seu comentário!